Início » Estética » Óleo de coco
Estética Saúde

Óleo de coco

Em tempos onde os números a menos na balança parecem ser o momento de glória para muitas mulheres, não é nada comum ver uma grande maioria desejando emagrecer. E quando a velha combinação de alimentação equilibrada e exercícios físico não surte o efeito desejado tão rápido quanto gostaríamos, há milhares de dicas e possibilidades que prometem uma ajuda na busca por seu objetivo!

O mercado da estética conta com muitas soluções na busca pelo corpo perfeito: elas variam desde receitinhas, dietas, alimentos da moda, até suplementos e medicamentos que prometem mundos e fundos. Para as mais radicais, há também várias opções que contam com agulhas e até bisturi.

Se você ainda não está pensando em uma solução das mais radicais e está na etapa de pensar nas receitas, dietas e alimentos da moda, provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre o óleo de coco. É um dos itens que ganharam mais atenção de sites e revistas nos últimos tempos. Mas você sabe o que é e o que ele pode oferecer nessa busca pelo corpo perfeito?

Então é hora de falar sobre o assunto. E não faltam informações e controvérsias sobre o tema  Confira só:

O que é o óleo de coco?

Óleo-de-coco-001

O óleo de coco é o líquido extraído da fruta do coqueiro. Nos últimos tempos ele virou febre nos Estados Unidos após uma pesquisa ter associado o seu consumo ao auxílio na queima de gorduras, e consequentemente, ao emagrecimento.

Quais os benefícios prometidos pelo óleo de coco?

De acordo com algumas pesquisas e matérias sobre o alimento, o consumo do óleo de coco seria capaz de:

Queimar calorias: De acordo com pesquisadores, o óleo de coco é capaz de gerar calor e queimar calorias, o que favorece o emagrecimento.

Aumentar em até sete vezes a queima de gordura abdominal: A pesquisa que tornou o óleo de coco um queridinho das dietas mostrou que quando o produto foi adicionado no preparo de bolinhos e outros pratos de voluntários, o grupo que consumiu o óleo desta forma foi capaz de queimar mais gordura abdominal que aqueles que não fizeram a ingestão da substância.

Óleo-de-coco-002

Agir sobre o colesterol: O produto também é associado a diminuição de triglicérides e dos níveis de mau colesterol (LDL), e aumentando as taxas do bom colesterol (HDL)

Aumentar sensação de saciedade: O óleo de coco ajuda a saciar o organismo, diminuindo o apetite fora de hora que estraga com a dieta de muita gente.

Combater radicais livres e inflamações nas células: A substância possui altas concentrações de ácido láurico, que atua no organismo como anti-inflamatório, combatendo radicais livres e protegendo o nosso corpo.

Diminuir compulsão por doces: O ácido láurico também é associado a diminuição daquela vontade louca de ingerir carboidratos (doces, açúcar, biscoitos e outros) por não estimularem a produção de insulina.

Evita a prisão de ventre: Alimentos gordurosos já ajudam naturalmente o processo de digestão já que facilitam a passagem do bolo alimentar no sistema digestivo. Porém o ácido laurico dá uma mãozinha para eliminar as bactérias do mal do intestino e melhora o funcionamento do orgão. Porém, é bom ter moderação: isso porque o excesso pode acabar causando diarréia.

Quais são as controvérsias sobre o óleo de coco?

O óleo de coco já foi pesquisado o bastante para causar controvérsias entre estudiosos. De acordo com eles não há evidências científicas que comprovem os efeitos da substância para o emagrecimento. Dizem ainda que, pelo menos em tese, ele é uma gordura ruim, mas o que o diferencia é o fato de ter uma metabolização mais rápida pelo organismo.

É dito ainda que, caso ele seja consumido em excesso, ele fará o mesmo efeito que qualquer outra gordura causaria ao organismo: aumento de peso e elevação da taxa de colesterol.

Óleo-de-coco-003

Em entrevista a Veja, o professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Alfredo Halpern diz:

“O óleo de coco é uma grande enganação. É rico em gorduras saturadas, ou seja, em excesso faz mal, e não tem nenhuma dessas propriedades sobre as quais as pessoas vêm falando. É uma gordura como outra qualquer: pode ser consumida, mas também é capaz de engordar o indivíduo”.

Em compensação, outros especialistas acreditam que, embora o produto não tenha evidências que sustentem sua posição de seu papel no emagrecimento, o seu consumo pode trazer benefícios à saúde se ele vier a substituir o uso de outras gorduras que demoram mais para se metabolizar.

Em suma: o consenso que eles chegam a respeito do óleo de coco é que não há comprovações científicas de que possa ajudar na briga pelo sarado. Portanto, no mínimo é importante não adotar seu uso pensando nele como a solução dos seus problemas com a balança ou com a fita métrica.

Óleo de coco tem contra-indicações?

Se você está a fim de tentar o óleo de coco, seja para ver se ele pode te ajudar a emagrecer ou melhorar sua saúde é bom ficar de olho: pessoas que tem problemas no fígado não devem estabelecer uma quantidade para consumo do óleo e coco sem supervisão médica.

Também é indicado que menores de idade, grávidas e lactantes procurem orientação antes de iniciar qualquer consumo do produto, assim como portadores de doenças cardiovasculares já que a ingestão de gordura nas quantidades citadas pode ser prejudicial.

Como consumir óleo de coco?

A indicação normal é consumir entre duas a quatro colheres de sopa por dia. Mais do que isso o efeito pode o contrário do desejado devido ao alto percentual de gordura.

Óleo-de-coco-004

O produto pode ser consumido puro, mas também associado a outros alimentos, como por exemplo em massa de bolinhos ou saladas. O importante é que ele seja o extravirgem, já que o refinado – outra forma sob a qual o óleo pode ser encontrado no mercado – tende a não preservar todas as propriedades nutricionais desejadas.

Existe também o óleo de coco em cápsulas, porém não existem estudos que avaliem sua eficácia. Outro obstáculo é a quantidade a ser ingerida: se cada cápsula tem 1 grama de óleo de coco, seria preciso consumir 30 cápsulas para atingir a quantidade recomendada. A relação de custo-benefício não é vantajosa para esse caso, portanto o ideal seria deixar isso de lado.

Onde posso encontrar óleo de coco?

O óleo de coco extravirgem pode ser encontrado em lojas de produtos naturais e até em sites. Já as cápsulas podem ser adquiridas em diversas lojas físicas ou virtuais de produtos para emagrecer.

Lembre-se:

Não existem milagres ou fórmulas mágicas para perder peso rapidamente: o consumo do óleo de coco – assim como qualquer coisa que você esteja planejando fazer para emagrecer – deve estar associado a uma alimentação equilibrado e a prática de exercícios físicos além de hábitos saudáveis. Apenas dessa forma poderá garantir que o peso perdido não volte para te assombrar mais tarde com os terrores do efeito sanfona.

Óleo-de-coco-005

Do mesmo modo, qualquer iniciativa para emagrecer deve ser acompanhada de perto por um nutricionista ou endocrinologista, para garantir que a iniciativa não fará mal a sua saúde ou cause efeito contrário. Isso evita prejuízos tanto para o seu bolso quanto para seu organismo.

Não se deixe enganar pela vaidade, ok? Sua saúde é muito mais importante que isso.

Um olhar científico sobre o Óleo de Coco

O óleo de coco é um óleo vegetal extraído de uma palmeira de espécie Cocos nucifera, planta muito conhecida no Brasil e originária da costa oriental da América tropical. Há cinco camadas no fruto do coco: A externa impermeável chamada epicarpo; o mesocarpo que é a camada fibrosa; e o endocarpo, a chamada “quenga” do coco que internamente, aderida à amêndoa, é revestida com a carne do coco, um tegumento com até 3 cm de espessura que comporta a água do coco. Dependendo se o coco vai estar verde ou maduro, quanto mais maduro, mais grossa é a camada e mais ácida é a água.

Essa camada branca também chamada “copra”, a parte branca interna do fruto maduro, é bem consistente e composto de aproximadamente 35% de óleo, 47% de água, 3,5% de proteínas 14% de carboidratos e 1% de sais minerais. Da trituração dessa parte carnosa misturado à água é feito o leite de coco, bastante utilizado na culinária principalmente para cozinhar pratos como o peixe no coco ou caranguejo no coco, pratos bem apreciados no Nordeste, também para ser usado no dia-a-dia por pessoas com intolerância à lactose, muito usado por veganos em substituição ao leite comum. No meio rural artesanalmente, o óleo de coco é obtido a partir da eliminação da água do leite de coco através do cuidadoso aquecimento, mas na indústria é comum encontrar o óleo de coco extra-virgem, feito pela prensagem do coco frio para a obtenção do leite e separado o óleo. O leite de coco possui mais gordura do que o óleo de coco.

O óleo é composto em sua maioria de mono e triglicerídeos saturados (é composto por outros tipos, mas esses são a maioria presente no óleo e é um óleo também presente no nosso sangue a uma quantidade entre 150 ml/dL e 200 ml/dL), pode ser usado no dia-a-dia seja pra consumir ou para usar como um cosmético natural, dado o seu poder de agir como um agente condicionante tanto do cabelo quanto da pele, por isso é muito explorado pela indústria de cosméticos sendo aprovado o uso por organização de segurança da saúde.

Além de hidratar a pele segundo estudos, o óleo de coco age para reparar danos de queimadura na pele sendo usados também para psoríase e eczemas. Ele dá um brilho natural à pele. Além disso, usando assim na pele ele tem ação repelente devido ao ácido dodecanóico (DDA) contra alguns mosquitos, mas isso é só uma evidencia de que é vantagem para usar na pele, pois a repelência não foi totalmente estudada com mosquitos, só contra carrapatos.

Recentemente em estudos nas Philipinas foi observado que um óleo derivado do óleo de coco é melhor do que o biodiesel normal para se usar na indústria de biocombustíveis. Foi feito contagens e visto que se adicionasse pelo menos 1% desse óleo derivado do coco, diminuiria significativamente os níveis de poluição. Isso porque o óleo de coco queima mais completamente que o diesel, que mantém mais resíduos após a queima, tornando o óleo de coco uma alternativa amiga do meio ambiente gerando mais energia (porque queima mais completamente) e poluindo menos, tendo outras vantagens como ser livre de enxofre.

O extrato de coco é rico em polifenois que tem ação contra leishmaniose inibindo o crescimento desses protozoários na fase amastigota e promastigota, sem apresentar reações alérgicas em mamíferos (ou sem ter efeitos citotóxicos em células de mamíferos com testes in vitro). Lá no México, isso é bem usado para tratar doenças relacionadas a protozoários como a tricomoníase como por exemplo a vaginite, do Trychomonas vaginalis.

Óleo de Coco – Benefícios do óleo de coco extra-virgem

Anti-helmíntico – O leite de coco administrado via oral age no intestino combatendo oxiúros.

Antimicrobiano – Agindo como inibir de agentes microbianos que atacam o organismo, ou seja, bactérias, vírus, fungos e protozoários.

Antiviral – Uma substância antiviral inibe as ações de vírus no organismo, estes seres virais que entram e destroem as células interagindo com o DNA e promovendo desarranjos, ou trocando de célula para célula.

Doenças e patologias que o óleo de coco combate (aqui só os comprovados cientificamente, mas tem outros usos populares):

Oxiúros – Um verme que parasita o intestino dos mamíferos, incluindo o ser humano e que se não cuidado, pode causar outras doenças como apendicite.

Helicobacter pylori – Bactérias que vivem no estômago e duodeno causando infecções bacterianas em seres humanos. Ela pode causar várias doenças do estômago como gastrite, mais grave úlcera e por fim câncer, se não tratada.

Úlcera gástrica – Ao pé da letra, úlcera é uma ferida que pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas todos quando falam de úlcera lembram logo das feridas que atingem o estômago. Geralmente é causado pelo ácido presente no suco gástrico que é responsável por digerir o alimento e que nosso estômago foi evolutivamente adaptado a aguentar sua acidez. Porém, pode ocorrer problemas no sistema digestivo que pode ocasionar a úlcera como feridas no duodeno e na parede do estômago.

Herpes genital – Doença causada pelo vírus da herpes provocando lesões nas mucosas (principalmente dos órgãos genitais) que se replica aproveitando o material fornecido pelas células. As lesões causadas pelo herpes podem regredir, caso a pessoa consuma o óleo de coco, com ajuda do sistema imunológico.

O óleo de coco tem uma vantagem a outros óleos, visto que apesar dele ser composto por ácidos saturados, não contribui para aumentar o colesterol no sangue, coisa que acontece com outros ácidos de outros óleos que são hiperlipemiantes. A hiperlipidemia é o nome que se dá quando se aumenta os níveis de gordura para uma quantidade fora do padrão, no sangue. Isso acontece com o passar dos anos à medida que o individuo vai envelhecendo. O óleo de coco tem essa vantagem terminando por manter a saúde cardíaca, como descrito em alguns artigos científicos.

Muitos benefícios do coco estão descritos como responsável a água do coco, porém como ela teve seu papel em termos de origem evolutiva, sempre presente na carne do coco, a parte branca que hoje em dia envolve a parte onde está a água e que dele é tirado o óleo, podemos usar o óleo para os mesmos fins. A água do coco age no organismo como antioxidante, por causa da presença de um aminoácido livre a L-arginina, tem Vitamina C que reduz a peroxidação lipídica e aumenta as enzimas antioxidantes em mamíferos. Os antioxidantes nos organismos previnem o envelhecimento celular causado pelos radicais livres, inibindo o envelhecimento precoce e diversas outras condições do organismo. Um exemplo está na pele, quanto mais a pessoa vai envelhecendo, mais ela vai ficando enrugada, mas pode ser observado na saúde de órgãos também, como do sangue e até na prevenção do câncer, que é uma descontrole do crescimento de células anômalas.

Como usar óleo de coco no cabelo?

Seja comprando em lojas especializadas de produtos medicinais ou fazendo de forma caseira, o óleo de coco, pela eliminação da água, pode ser utilizado como um cosmético natural para o cabelo e também para a pele. Comprar um produto industrial para o cabelo pode ser bom porque eles vem como silicone, alcoóis ou outros componentes químicos. Porém, em algumas pessoas, a adição disso pode provocar a sensibilidade do couro cabeludo ou cabelo. Por isso muita gente escolhe usar o próprio óleo que vem totalmente natural. Para manter a saúde dos cabelos é preciso cuidar do couro cabeludo com óleo de coco que hidrata e mantém ele sem caspas, também por causa de suas propriedades antifúngicas.

Por causa da estrutura molecular do óleo, composta de ácidos graxos de cadeia média menor, ele age mais profundamente como um condicionador de cabelo. Ele contém ácido láurico, cáprico e vitamina E que aumentam o brilho naturalmente do cabelo porque, diferente de outros produtos, ele age à longo prazo e penetra nas raízes do cabelo.

As pessoas costumam utilizar colocando uma tigela cheia de água quente, mergulhando nela um copo menor de modo que ele fique parcialmente submerso e colocando o óleo nele. Após alguns minutos ele fica morno e consequentemente mais solto, menos denso, mais fino para aplicar no cabelo. Depois de lavado o cabelo e seco, aplicado esse óleo morno massageando, passando o pente, colocar uma touca e deixar por 30 minutos, depois remover com shampoo. Assim se nota o brilho intenso quando ele secar. Assim o óleo de coco vai agir também para aumentar o crescimento dos fios e hidratar.

Óleo de Coco para emagrecer funciona?

Assim como a chia, aquela semente que vira um gel quando exposta em água, e forra o estômago causando a saciedade e deixando a pessoa sem fome quando tomamos a vitamina dela, as pessoas usam a farinha e óleo de coco para emagrecer pelo mesmo motivo.

Um recente teste em humanos descrito em um resumo científicos mostrou que o óleo de coco pode promover a redução da obesidade, particularmente abdominal em mulheres e não provoca dislipidemia. Esse estudo foi feito a partir de suplementação dietética com o óleo nessas mulheres contendo 40 mulheres de 20 – 40 anos. Alguns grupos separados receberam suplementação diária com óleo de soja ou óleo de coco em 12 semanas, mas todos eles mantendo uma dieta equilibrada e orientados a caminhar diariamente 50 minutos por dia. No grupos dos que se alimentaram com óleo de coco foi visto queda no colesterol ruim LDL, e aumento pequeno no colesterol total. A redução de massa corpórea só ocorreu no grupo do óleo de coco.

Onde comprar óleo de coco?

Em sua cidade você deve encontrar alguma loja de produtos naturais semelhante a mundo verde (em shoppings) ou lojas mais arcaicas em mercados centrais. Também é fácil de encontrar pela internet.

Quando chegar na loja para comprar o óleo de coco, certifique-se de que ele é livre de conservantes e seja 100% puro para aproveitar bem, caso vá usar para fazer receitas caseiras. Escolher o extra-virgem que é extraído da fruta fresca prensada sem passar por algum tipo de processamento ou refinamento, nem mistura. Alguns também podem ser comprados em cápsulas ou a farinha onde é mais usado para perda de peso. Procure também em empórios ou até mesmo no supermercado perto da sua casa na seção perto de onde vende o azeite extra-virgem. Em algumas lojas de produtos naturais que vende pela internet, é possível comprar com o frete grátis com compras acima de R$ 150,00.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

About the author

Mariah Fernandez

1 Comment

Click here to post a comment

  • Super nota 10 blog esta todo Maravilho, adorei a super dica e o conteúdo sobre óleo de coco esta maravilhoso. sou consumidora de óleo de coco a muitos anos. Bjs,adorei blog.